México: Yucatán – Março 2009

Poucos lugares contam com a diversidade do Caribe Mexicano: praias exuberantes, atrações para crianças, adolescentes, adultos, ruínas históricas, comida espetacular, etc. Yucatán foi o destino ideal para fugirmos do frio durante o “spring break” de Chicago e conciliar uma viagem para descansar e ao mesmo tempo ver coisas culturais.

Tínhamos 10 dias, e separamos nosso roteiro da seguinte forma:

1º) Nos hospedamos no hotel Casa de las Columnas em Mérida na noite anterior, um hotel razoável para ser a base para explorar a região. No dia seguintes acordamos bem cedo para visitarmos as Grutas de Loltún (próximo as grutas há um “restaurante” simplezito, mas que tinha uma deliciosa Sopa de Lima), visitar algumas ruínas da Rota Puuc, e finalmente Uxmal (diga Ushmal), uma das mais incríveis ruínas Mayas.


Pirámide del Adivino

No final da tarde saímos para dar uma volta por Mérida, uma cidade simpática mas que não nos chamou muita atenção, mas que é a base perfeita para explorar a região, pois Valladolid está muito distante (200km). À noite por indicação dos funcionários do Hotel de las Columnas fomos no restaurante Amaro, onde comemos muito bem e bebemos boas margaritas num ambiente muito agradável.

2º) Apesar do Equinóceo ter sido no dia 20/Mar/2010, em Chichén Itzá seria celebrado no dia 21. Sabíamos que estaria super cheio, mas também seria a oportunidade para ver a engenhosidade dos Mayas. Chegamos bem cedo lá para apreciarmos o complexo sem a orda de turistas que vai diariamente, e ficamos praticamente o dia todo, pois queríamos ver o Descenso de Kukulcan!

Chichén Itzá é um complexo impressionante e que dispensa maiores comentários, sem dúvida alguma merece ser considerada uma das maravilhas do mundo, mas Uxmal não deve nada e talvez pela diferente arquitetura da Pirámide del Adivino seja ainda mais interessante. Mas para se pudéssemos ir em apenas uma, provavelmente teríamos ido para Chichén.

Chichen Itzá

Espertos estes Mayas, não?

3º e 4º) Resolvemos tirar este dias para relaxar na praia do hotel:
Cancun
) Neste dia fomos visitar Tulum. As ruínas maias são muito interessantes e a praia de areias brancas, mar com vários tons de azul e as ruínas ao fundo fazem desta uma das mais celebradas e lindas praias do México!

Depois de explorarmos as ruínas e um pouco da praia de Tulum seguimos para a Reserva de Sian Ka’an, onde encontramos um restaurantezito (sorry não lembramos do nome), de onde podíamos ver a lagoa de um lado e o mar do caribe do outro. Se você procura uma praia no Caribe e quer fugir das multidões, ha encontrado su destino:

 6º e 7º) Depois do longo dia anterior, o sexto dia foi de mojitos e margaritas na praia do hotel em Cancún. No Sétimo, fizemos um passeio até a Isla Mujeres, no passeio, paramos antes da Ilha para fazer snorkeling, porém o mar estava muito revolto com os ventos assim não havia muita visibilidade 😦 . Na Isla Mujeres, encontramos uma loja com jóias de prata com bons preços (no México todo se encontra prata por bons preços). No final do passeio – que era direcionado a turistas americanos e canadenses (canadianos 🙂 ) – tivemos o show da tripulação de nosso catamarã:

8º) Este seria nosso último dia em Cancún, pela manhã aproveitamos novamente a praia do hotel e pela tarde fomos conhecer as Ruínas el Rey.

9º) Saindo cedo de Cancún, seguimos até Puerto Morelos onde tomaríamos um Ferry para irmos com o carro para Cozumel. Mas “aquele” mar revolto que deixou nosso snorkeling em Isla Mujeres bem meia boca, sim aquele mesmo, impedia a operação dos Ferrys desde Puerto Morelos: Plano B ativado. Fomos até Playa del Carmen (call us crazy, mas desta vez apenas de passagem), onde deixamos nosso carro em um estacionamento e tomamos a lancha (super rápida) até Cozumel. Ao chegar fizemos rapidamente o check-in no hotel Haciendas São Miguel, que foi uma opcão low-budget que encontramos no http://www.hotels.com, nada a reclamar ou louvar. De lá fomos ao pier para fazermos nosso primeiro snorkeling, pois quando chegamos perguntamos se o mar tinha visibilidade em Cozumel, e disseram que sim, resolvemos arriscar. Estava nublado mas a visibilidade estava ok:

À noite fomos na pracinha central de Cozumel, onde jantamos em um restaurante que também não era nada especial e reservamos uma scooter para o dia seguinte explorarmos a ilha.

10º) Acordamos cedo e havia sol, corremos para o pier para um novo snorkeling, desta vez a visibilidade estava MUITO melhor e conseguimos ver muita coisa, mas o fotógrafo de “primeiro mergulho” não conseguiu bons resultados nas fotos:

Depois do mergulho, já com a scooter saímos para nossa aventura na ilha. O tempo estava instável e havia probabilidade alta de chover, mesmo assim arriscamos visitar as ruínas de San Gervásio:

Depois demos uma “volta completa” na Ilha:

No final da tarde voltamos para Playa del Carmen, onde pegamos nosso carro e fomos para Cancún onde dormimos em um hotelzito próximo ao aeroporto pois nosso voo saia bem cedo no dia seguinte (aproximadamente 7:30AM).

Gostamos muito de tudo, e estávamos certos que voltaríamos ao México e a Yucatán, pois 10 dias não é suficiente para conhecer tudo desta incrível região.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s