Islândia – Sul

  1. Introdução e planejamento
  2. Reykjavík e Blue Lagoon
  3. Golden Circle (Geysir, Gulfoss, e Þingvellir)
  4. Norte (Mývatn, Krafla, e Dettifoss) e Eastfjords
  5. Sul (Jökulsárlón, Vík, Skógafoss)
  6. Razões para voltar

Depois da noite em Höfn, partimos para mais 485km no último dia de nossa “road trip” pela da Ring Road. O primeiro destino era em uma fazenda próxima, pois tínhamos na noite anterior agendado um passeio de 2 horas de snowmobile em Vatnajökull a maior geleira da Islândia. Porém já no caminho vimos que o tempo nublado não ajudaria, e, chegando lá realmente fomos informados que as condições climáticas não permitiriam o passeio :(. Fomos então direto para o que seria a segunda parada do dia.


Jökulsárlón

Literalmente em Islandês Lagoa Glacial – lago originado de uma geleira – Jökulsárlón é um dos destinos mais impressionantes da Islândia. A alteração do clima no nosso planeta azul tem feito a lagoa aumentar por conta do derretimento do glaciar Breiðamerkurjökull. Os tons de azul observados nos “icebergs” são fenomenais, mas a mesma condição climática que nos impediu de fazer o passeio de “snowmobile” atrapalhou também as fotos. De Abril a Novembro é possível fazer passeios de barco para apreciar os “icebergs” de ângulos dentro da lagoa.

Chegando a Jökulsárlón

Há uma praia de áreias negras, em frente à lagoa onde os “icebergs” se derretem. Me pareceu um lugar melancólico, como se fosse um cemitério de “icebergs”:

Praia de Jökulsárlón

Glaciares é o que não falta na Islândia. No caminho de Jökulsárlón para o oeste da ilha passamos por Skaftafell que é uma área de preservação onde nos meses quentes pode-se explorar suas cachoeiras uma antiga fazendas que foi abandonada em 1946 e hoje é um museu nacional e até mesmo o ponto mais alto da Islândia o Hvannadalshnúkur.

No caminho de Jökulsárlón à Vík, felizmente o tempo foi melhorando, e estávamos sempre acompanhados de paisagens sensacionais.

Tentamos então chegar até Landmannalaugar que é uma região próxima ao vulcão Hekla que é o segundo mais ativo do país, onde pode-se observar campos de lava, fontes termais e outros elementos geológicos. Mas apesar do que os simpáticos Islandeses nos disseram, o acesso até a área principal era possível apenas por um jipe mais possante devido a neve nas estradas. No verão a região é ligada desde Reykjavík por ônibus.

 

Vík í Mýrdal

Carinhosamente chamada somente de Vík, é uma vila no sul da Islândia. É o lugar habitado mais ao sul da Islândia e tem cerca de 290 habitantes!

Mas o interessante mesmo não é a pequena vila, mas a sua bela praia vulcânica de areias negras.

Skógafoss

Depois de tantos desencontros com o tempo na Islândia, no nosso último destino fomos premiados por tempo aberto e iluminação ideal para fotos, como se em Valhalla, Odin tivesse deixado o melhor para o final de nossa road trip :D.

Os Islandeses são bem inteligentes, e sabem que os turistas querem apreciar a linda cachoeira, assim deixaram um banco estrategicamente posicionado  😉

banco Skógafoss

Melhor que cinema HD 😀

É possível ir em baixo da queda d’água, e de lá o arco-íris estava duplo, mas infelizmente as fotos não ficaram boas e como estava com uma DSLR, não queria arriscar por conta do spray de água.

Ao subir até o topo dela pelo caminho que há em seu lado direito pode-se apreciar a vista fenomenal da região.

vista do topo da Skógafoss

Fizemos então uma parada estratégica na cidade de Selfoss (que não achamos nada de mais), para abastecermos o carro e nossos estômagos e seguimos para a capital.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s